Intercambistas russos e outros instalados no exterior não conseguem sacar fundos da Binance

O canal russo de informações financeiras Banksta, a qual foi baseado no Telegram, informou que a exchange “decidiu punir os...

Viu? - 16 de maio de 2022
Intercambistas russos e outros instalados no exterior não conseguem sacar fundos da Binance




Todos os usuários russos, sim todos, até mesmo os que estão enquadrados como fora do país, tem relatado que não estão conseguindo acessar a plataforma exchange de criptomoedas, a Binance.

O canal russo de informações financeiras Banksta, a qual foi baseado no Telegram, informou que a exchange “decidiu punir os russos, independentemente de seu país de residência”. Ele ainda descreveu com todas as suas palavras: “Se [você é] russo, então […] as transferências para bancos internacionais são impossíveis”.

Informações obtidas a partir do canal de comunicações compartilhou com todos os usuários, screenshots do que aparentemente levava a crer de que se tratava de um trecho de bate-papo realizado por um membro da equipe da exchange de criptomoedas Binance que fala o idioma russo e um cliente do país; O cliente em questão relatou ao membro da exchange, de que era residente dos Emirados Árabes Unidos, eque buscava receber respostas referentes as razões ou motivos pelas quais as suas transferências foram bloqueadas.

O cliente ainda insinuou de que o cliente se inscreveu originalmente no sistema da Binance, ele havia selecionado “Rússia” como seu país de residência.

Há um mês atrás, a Binance já havia feito um anúncio polêmico que, conforme observados as últimas atitudes da Rússia sobre a Ucrânia, todos os cidadãos russos e até mesmo comércios sediados dentro do país e que detenham os criptoativos no valor superiores a US$ 10.400 ficariam proibidos de fazer transferências e até mesmo realizar negociações dentro do sistema oferecido pela plataforma.  

Outro meio de comunicação russo, o BFM citou a CEO da Crypto-A , Alena Narignani, afirmando que os usuários poderiam encontrar outras soluções como válvula de escape e que permitiriam a eles transferir os seus fundos acumulados; Entretanto, Alena ainda adiciona atenção ao detalhe: Ainda iria ficar comprometido as taxas de comissão para tais transferências.

Alexander Treshchev, advogado e co-presidente da Associação Russa de Criptomoedas e Blockchain , da o seu veredito e diz que independente das exchanges que forem reagir daqui para frente, provavelmente elas fechariam ou vão fechar quaisquer brechas em potencial para complicar a vida dos russos e desse modo acabar por limitar a sua capacidade de utilizar o dinheiro.