7 Opções de crédito para impulsionar seu pequeno negócio

Blog7 Opções de crédito para impulsionar seu pequeno negócio

7 Opções de crédito para impulsionar seu pequeno negócio, é isso aí, já vimos como o mercado de trabalho está cada vez mais restrito aos trabalhadores registrados, para contornar isso muitas pessoas optaram por ter seus próprios negócios e trabalhar para obter sua própria renda.

A seguir você verá as 7 Opções de crédito para impulsionar seu pequeno negócio, separados em bancos públicos e privados com a capacidade de fornecer aos empresários um acesso a crédito que podem ser usados para saldar dívidas ou até mesmo expandir seus negócios.

  1. Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte: O PRONAMPE é uma linha de crédito que serve para ajudá-lo a desenvolver e fortalecer seu negócio e para ajudá-lo a gerenciar os possíveis efeitos causados pelos últimos 2 anos; Para ter o acesso ao PRONAMPE basta você entrar em contato com a cooperativa, banco ou até mesmo a fintech com a qual você é o titular da conta e ver se o programa está disponível para o seu negócio.
  2. Caixa Econômica Federal: Uma parceria entre a Caixa e o Sebrae proporciona aos Micro Empreendedores Individuais um empréstimo de até no máximo R$ 12,5 mil tendo o prazo de pagamento de até 24 meses para pagar e 9 meses de carência, tudo isso com juros de 1,59% ao mês.
  3. BNDES: O BNDES lista em sua plataforma algumas instituições financeiras espalhadas pelo Brasil que oferecem empréstimos de até R$ 20 mil, entretanto será necessário comparecer presencialmente a uma destas agências para poder conseguir solicitar o empréstimo.
  4. Banco Itaú: O programa de microcrédito Itaú está disponível nas principais regiões brasileiras e não é necessário você ter uma conta em banco para poder fazer o contrato; O banco informa que basta ter mais de 18 anos, estar na atividade há pelo menos seis meses e ter uma renda ou faturamento bruto de até R$ 360 mil por ano, saiba mais visitando uma agência banco Itaú mais próxima de você.
  5. Banco do Brasil:O MPO, sigla para Microcrédito Produtivo Orientado, é um programa em que o valor do empréstimo e o prazo de pagamento são determinados com base na solvência do empresário; O prazo de pagamento varia entre 5 e 18x, para ter acesso ao crédito, o MEI deve ser o titular da conta e a liberação da linha requer a aprovação do banco.
  6. Santander: O Santander possui uma linha de microcrédito chamada Prospera, voltada para empreendedores; É obrigatório o agendamento online antes de dar sequência, o banco ainda conta com uma rede completa de suporte e assessoria para auxiliar os empresários na organização de seus negócios.
  7. Bradesco: Assim como o Banco do Brasil, o Bradesco também possuí o seu MPO e ele pode ser utilizado por empresas formais, informais e microempresas com valores até R$ 21 mil; Os limites de pagamento são definidos em função da capacidade do seu empreendimento e a taxa de abertura de crédito (TAC) está incluída no valor da sua operação.

O que é crédito para empresas?

O crédito para empresas pode ser descrito de várias maneiras entre elas, pode ser considerada como uma linha de crédito projetada para ajudar a empresa para diversos fins; É uma fonte de capital para sustentar a empresa com os objetivos mais comuns incluindo o financiamento de uma possível expansão da empresa, a sua manutenção e a compra de bens materiais.

Fechando empréstimo com crédito
imagem/reprodução: pixabay.com

Ao procurar um empréstimo, você deve considerar pagamentos mensais que não excedam 30% dos lucros da empresa.

Qual a melhor linha de crédito para pequena empresa?

O Sebrae compila mensalmente uma lista das principais linhas de crédito de bancos públicos e privados de todo o país e atualmente destaca-se o Banco do Brasil.

Como conseguir crédito para empresas novas?

Um empréstimo pessoal é a retirada de dinheiro de uma instituição financeira, funciona assim: Você toma emprestado uma quantia em dinheiro de um banco ou instituição financeira que deve ser reembolsada em um determinado período de tempo com juros acrescidos.

Desde julho de 2017, a lei complementar 155/2016 regulamentou o procedimento dos investidores anjos, esses que podem investir entre R$ 50.000 e R$ 600.000 em microempreendedores e pequenas empresas.

O já conhecido financiamento coletivo tem como contrapartida a entrega de brindes e até bônus aos doadores de recursos que se interessam pelos serviços das pequenas empresas ou pelo menos acreditam nas suas ideias; O Brasil possui plataformas próprias de crowdfunding na internet, onde basta registrar sua ideia e especificar um valor a ser arrecadado por um determinado período de tempo.

Seja bem vindo ao blog viu como se faz. Este é um projeto colaborativo que visa divulgar, apresentar e publicar DIY, Tutoriais e dicas práticas para os leitores do site e que podem ajudá-los em seu dia a dia

Confira Também...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui